Denatran apresenta dados do exame toxicológico durante seminário no País de Gales.

Juristas defendem exame toxicológico para todos os motoristas.
maio 17, 2017
Cinco motivos para respeitar os limites de velocidade das vias.
junho 22, 2017

O coordenador de Educação no Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Francisco Garonce, mostrou nesta segunda-feira (12), em Cardiff, no País de Gales, dados referentes aos resultados da implementação do exame toxicológico a motoristas de ônibus e caminhões no Brasil. A apresentação ocorreu durante o 22º Encontro Científico da Sociedade de Exame Toxicológico com Cabelo, a convite da Society Hair Testing (SoHT), com o intuito de se discutir os resultados da medida tomada pelo Denatran em março de 2016.

Durante o painel, Garonce ressaltou que, apesar de representarem uma pequena parcela do total de condutores no país, motoristas de ônibus e caminhões estavam historicamente envolvidos em mais de 50% dos acidentes em rodovias federais. Esse quadro motivou o uso do exame toxicológico para renovação das licenças, e conseguiu identificar mais de 20.000 motoristas com algum tipo de droga no organismo, em seu primeiro ano de aplicação.

“A validade do exame toxicológico aplicado aos condutores brasileiros é garantida pelos parâmetros e procedimentos de uma das mais reconhecidas sociedades científicas do mundo, a SoHT", explicou Garonce.

Comparando os números de 2015, último ano antes da obrigatoriedade do exame toxicológico, com 2016, ano em que a medida passou a valer, foi constatada uma redução de 21% de acidentes, 7,3% de mortes e 4% de feridos em rodovias federais.

Garonce

“Os cientistas que participam deste encontro ficaram surpresos com a grandiosidade dos números. Nós já testamos mais de 1,3 milhões de motoristas só no primeiro ano. A seriedade com que o exame toxicológico tem sido conduzido tem produzido mudanças no comportamento dos condutores e, consequentemente, reduzido a acidentalidade, principalmente nas nossas estradas. Desta forma, seguimos com mais esta ação que tem como objetivo salvar vidas, através de um trânsito mais seguro", destacou o coordenador de Educação.

Participam também representantes da Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Cingapura, China, Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Itália, Luxemburgo, Noruega, Rússia, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Evento – As conferências cientificas promovidas pela SoHT abordam aspectos analíticos dos exames toxicológicos feitos com cabelos, suas aplicações e interpretações de resultados, aspectos legais dos marcadores para consumo de álcool, análise de drogas usadas por motoristas, testes de proficiência, procedimentos de acreditação e controle de qualidade.

 

Com informações Assessoria de Comunicação Social
Ministério das Cidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *