Estepe já é o terceiro objeto mais furtado

Comportamento do motorista causa a maioria dos acidentes
novembro 28, 2011
Maioria de motociclistas que sofrem acidentes de trânsito são jovens
novembro 30, 2011

O estepe de veículos já é o terceiro objeto mais cobiçado pelos ladrões na capital. Em outubro, o item figurou entre os produtos mais furtados, ficando atrás apenas do celular e do notebook, segundo dados da Polícia Militar. Nesse período, foram furtados 5.284 celulares, 832 notebooks e 523 estepes (média de 16 por dia). Se somados os dois últimos meses, foram furtados mais de mil estepes (485 em setembro e 523 em outubro). Os números podem ser ainda maiores, porque muita gente deixa de registrar a ocorrência nas delegacias.

O furto de estepes não é novo. Só que agora as quadrilhas visam os equipamentos de carros mais caros e importados. De acordo com o capitão Emerson Massera, porta-voz da PM, no geral, os ladrões procuram furtar o acessório de carros caros e importados por causa do custo-benefício. Da mesma forma pensa o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima. “Dependendo do veículo, o conjunto (roda e pneu) pode custar até R$ 3,5 mil. Se for vendido por 10% disso, são R$ 300. E se o receptador revender por R$ 600, já é o dobro.” Na rua, os bandidos preferem os pneus posicionados abaixo do chassi fora do porta-malas. Em locais fechados, para não chamar a atenção, a preferência é pelos estepes dentro do bagageiro. Utilitários que têm o acessório do lado de fora também estão na lista dos mais visados.

No início da semana passada, uma quadrilha de bandidos foi flagrada por câmeras do estacionamento do Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, furtando estepes de carros estacionados ali. Por mês, eram 20 desses delitos no local. As queixas de passageiros ocorriam desde setembro. Dois homens foram presos pela polícia e com eles foram encontrados três estepes.

O delegado Ricardo Guanaes disse, na ocasião da prisão, que o acessório é de fácil comercialização e valor alto e que os bandidos oferecem o produto diretamente a compradores, lojas de autopeças ou desmanches. Em Cumbica, oito estepes de veículos Honda Civic foram levados. A delegacia do aeroporto já identificou uma segunda quadrilha por meio das imagens feitas pelas câmeras do circuito de monitoramento e diz que está prestes a pegar os integrantes.

Na Vila Mariana, zona sul, foram presas pela PM cinco quadrilhas especializadas em furto de estepes de veículos. Viaturas em patrulhamento abordaram homens em atitudes suspeitas, além de também investigarem informações que haviam sido passadas pelo 190. Segundo o capitão Flávio Baptista, responsável pela 2.ª Companhia do 12.º Batalhão da Polícia Militar, no total foram recuperados 14 estepes, além de chaves “micha”, alicates, outras ferramentas para a prática de furto, mochilas, aparelhos celulares e MP3 Player.

Além da Vila Mariana, os grupos agiam também na região do Paraíso, também na zona sul. A PM não apresentou números comparativos com o mesmo período do ano passado na capital. A Cidade Universitária, câmpus da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste, é outro local que se tornou alvo de ladrões de estepes. Após as férias escolares, foram registrados ali 12 casos no período de 1.º de agosto a 29 de setembro, de acordo com estatísticas da Polícia Militar. Procurada, a Guarda Universitária da USP não se pronunciou.

Fonte: Jornal da Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *