Nova maioridade penal abre brecha para jovem de 16 anos ter CNH.

Seminário Comemorativo ao Dia do Motorista em Florianópolis
julho 21, 2016
Ônibus que dirige sozinho tem inteligência para conversar com você.
agosto 1, 2016
  • Associação dos Detrans teme que mudança leve a um "boom" de 6,9 milhões de jovens querendo tirar carteira de habilitação, o que causaria impactos estruturais na entidade

A aprovação, em primeiro turno na Câmara dos Deputados, da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que reduz de 18 para 16 a maioridade penal em casos de crimes hediondos, pode criar um efeito cascata sobre várias outras legislações brasileiras. Uma delas é o trânsito.

Segundo especialistas, caso passe por todas as instâncias de votação na Câmara e no Senado — processo que pode demorar alguns meses ou até dois anos —, a medida abriria brecha jurídica para que jovens a partir de 16 anos consigam obter a CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Isso acontece porque a lei atual não estabelece idade mínima para entrar no processo de habilitação: o que o artigo 140 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) determina é que o candidato precisa ser "penalmente imputável, saiba ler e escrever e possua RG (registro de identidade)". "Penalmente imputável" significa estar apto a responder criminalmente por seus atos, algo ao qual cidadãos de 16 e 17 anos passariam a se enquadrar, mesmo que de maneira parcial, caso a PEC vire lei.

"Há um risco sério de que jovens de 16 e 17 anos se sintam no direito de requerer a CNH, e aí cabe à Justiça determinar se a imputabilidade se aplica às leis de trânsito. Por exemplo: de acordo com a proposta aprovada na Câmara, uma pessoa de 16 anos que causou um acidente de trânsito com morte estaria imputável a responder por homicídio com dolo eventual; logo, tem autorização para ter a CNH", explicou Maurício Januzzi Santos, presidente da Comissão de Direito Viário da OAB-SP.

Associação dos Detrans quer alteração no CTB

A situação pode ficar ainda mais fácil caso os legisladores modifiquem a PEC ao longo do processo e estendam a redução para qualquer tipo de crime. Neste caso, adolescentes de 16 anos passariam a ter imputabilidade plena e, assim, precedente jurídico ainda mais mais forte para tirar a CNH.

Temendo essa possibilidade, a AND (Associação Nacional dos Detrans) anunciou nesta semana que fará um pedido formal para alterar o artigo 140 do CTB. Segundo o órgão, a aprovação da PEC pode levar quase 6,9 milhões de jovens entre 16 e 17 anos a terem aptidão para tirar carteira de motorista "de uma só vez", o que causaria grande impacto em toda a operação dos departamentos de trânsito.

"Mais do que o aumento da procura pelos nossos serviços, teremos que rever todo o processo de formação futuros motoristas. A linguagem das aulas, das campanhas, tudo muda", salientou o presidente da AND, Marcos Traad.

Há ainda o fator da maturidade: dados do Seguro DPVAT apontam que, das 763 mil vítimas de acidentes no trânsito brasileiro em 2014, 52% estão na faixa de 18 a 34 anos. "As principais causas são excesso de velocidade, consumo de álcool e imprudência. Será que um jovem de 16 tem consciência dos riscos e está preparado para evitar este tipo de conduta?", questionou Traad.

UOL Carros levou essa pergunta à psicóloga Patrícia Andrade, que foi enfática na resposta. "Não, um jovem de 16 anos ainda não tem plena noção de responsabilidade para com outras pessoas. É claro que ele será capaz de aprender o ato de dirigir, mas ainda está numa fase de aprendizado sobre suas responsabilidades em relação ao outro", disse.

A psicóloga frisou que esse processo de formação de caráter ainda não está concluído aos 18, idade mínima atual para se ter a CNH, mas que o processo de maturidade, ao menos, já se encontra em estágio mais avançado. "Uma pessoa com 18 anos entra na universidade, ganha mais autonomia e adquire vivências diferentes, que lhe dão uma maior noção de responsabilidade e de mundo", comparou.

Fonte: carros.uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *