Uber do Brasil quer lançar Florianópolis.

Quatro cidades disputam por projeto internacional de mobilidade urbana.
abril 11, 2016
Volvo FH16 e I-Shift com marchas super-reduzidas puxam 750 toneladas.
abril 13, 2016

"Todo mundo que trabalha na Uber do Brasil quer lançar Florianópolis", diz presidente da startup.

O aplicativo de caronas remuneradas Uber está mais próximo de desembarcar em Santa Catarina. O presidente da empresa no Brasil, Guilherme Telles, afirma que há interessa da startup iniciar a operação em Florianópolis – a barreira é a contratação de equipe e o recrutamento de motoristas parceiros. 

–  Como você pode imaginar, todo mundo que trabalha na Uber no Brasil quer lançar Florianópolis ontem. Eu sou um deles – afirmou ao Diário Catarinense, na manhã desta terça-feira. 

De acordo com Telles, a seleção de pessoas alinhadas com o propósito da Uber é um entrave para um crescimento mais veloz da empresa no Brasil. 

– O nosso objetivo é continuar expandindo, ainda mais para um lugar tão incrível quanto Florianópolis. Hoje o que restringe o nosso crescimento é contratação. É muito difícil achar no Brasil pessoas com o perfil que a gente procura – disse. 

De acordo com ele, a Uber busca pessoas que "olhem para os desafios e fiquem motivadas com eles", além de ter inglês fluente, já que o contato com o exterior é permanente.Em Porto Alegre, o time da empresa conta com três pessoas, enquanto deveria ter 15. Telles diz que isso ocorre porque o processo de seleção é rigoroso. A operação em cada cidade tem suporte de equipe no local – em São Paulo, por exemplo, o centro de ativação ocupa uma área de 600 metros quadrados.

Regulamentação é desafio para a empresa

No Sul do país, a Uber já opera em Porto Alegre e Curitiba. São dez cidades brasileiras que dispõe do serviço. Alvo de protestos de taxistas – o mais recente ocorreu no Rio de Janeiro, na sexta-feira passada, que gerou transtornos no trânsito da cidade – , Telles defende a construção de uma regulamentação em conjunto com o poder público. 

– Tem que ser um texto que suporte a inovação, não que barre. A regulamentação é necessária, mas tem que ser um texto progressivo – afirmou.

Ele destacou o trabalho que vem sendo feito em Porto Alegre, em parceria com a prefeitura, que montou um grupo de trabalho para elaborar a regulamentação do serviço na cidade. Em São Paulo e Goiânia, também há trabalho semelhante. Telles participa do 29º Fórum da Liberdade, em Porto Alegre, promovido pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE).

Veja o vídeo do ceo da Uber no Brasil.

FONTE: dc.clicrbs.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *