Velozes, furiosos e…mortos!

Conheça os direitos e deveres dos pedestres no trânsito
novembro 27, 2013
Filtro esportivo pode trazer prejuízo ao motor a médio prazo.
dezembro 5, 2013
A morte de Paul Walker, um dos astros do filme “Velozes e Furiosos”, causou comoção neste final de semana. O ator estava no banco do passageiro de um Porsche quando o veículo se chocou contra uma árvore e um poste e explodiu.
 
 
Ele e o motorista estavam no local para um evento de caridade da Reach Out Worldwide, na comunidade de Valência, em Santa Clarita, a cerca de 30 quilômetros ao norte de Hollywood.
 
 
Segundo o delegado do condado de Los Angeles, velocidade foi um fator no acidente. O limite de velocidade no local da ocorrência era de 70 Km/h. Próximo ao local da colisão, marcas de borracha queimada no asfalto formavam o número 8, como se alguém estivesse brincando.
 
 
Em entrevista recente à Folha de São Paulo, o astro declarou sua paixão por carros e velocidade. “Sou corredor profissional, na verdade. Participo de corridas e dirijo de tudo, de Porsches a caminhão”, disse ele na ocasião. Ele afirmou ainda que carro para ele era sinônimo de liberdade. “Acho que todo homem pensa em carro como sinônimo de liberdade. Velocidade é isso, sentir-se livre. Quando corremos pensamos na vida, ficamos em silêncio, ouvindo apenas o barulho do motor”, concluiu.
 
 
É…qual o limite entre liberdade e risco? Entre aventura e segurança? Pelas informações, Paul Walker não estava dirigindo o Porshe Carrera GT, mas foi vítima- indiretamente- de sua própria paixão, a velocidade. As fotos dos destroços do veículo confirmam a violência do acidente. O carro ficou destruído. Os corpos, irreconhecíveis.
 
 
O que isso nos mostra? Que a alta velocidade é realmente um dos grandes inimigos da segurança do trânsito. Aliado a distração e ao álcool, digo que hoje, são os três fatores cruciais em graves acidentes. Quando estão juntos, então, o resultado são tragédias como tantas que vemos por aí.
 
 
E como frear este tipo de acidente? Não há outra resposta, a prevenção está nas mãos dos condutores. Ter consciência do carro e de suas limitações, reconhecer a hora de parar, respeitar os limites de velocidade (não é à toa que as placas de sinalização demarcam a velocidade das vias), enfim, cuidar da sua vida e das dos demais usuários do trânsito. Essas simples ações podem evitar tragédias que marcam para sempre a vida ou a biografia de celebridades ou simples mortais. Faça a sua parte!
 
Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *